Hugo Nazareth Fernandes

hnf

Hugo Nazareth Fernandes é Licenciado em Arquitectura pela Universidade Lusíada (1996). Mestre em Teoria de Arquitectura pela Universidade Lusíada (2003). Doutorado em Urbanismo pela Universidade Lusófona (2010).

Professor Associado do Curso de Mestrado Integrado em Arquitectura do Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes. Professor Auxiliar do Curso de Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade Lusófona. Professor convidado da EAC-École Supérieure d’Architecture de Casablanca.

Investigador nas áreas de Arquitectura, Desenho Urbano e Projecto.

2º Prémio ICAR-CORA 2011 para a melhor tese de doutoramento em Arquitectura relativo ao quadriénio 2007/2010, atribuído pelo International Council for Architectural Research.

Tem organizado e participado em diversos seminários e conferências. Tem apresentado trabalhos resultantes de actividade científica e publicado desde 2005.

Desenvolve actividade como arquitecto desde 1999.

Publicações:

António Varela o Legado do Invisível, Editora Caleidoscópio, Colecção “Pensar Arquitectura”, Lisboa, 2013  [monografia, 280 pp.], ISBN: 978-989-658-225-8.

[texto resumido e adaptado da tese de doutoramento de título homónimo, 2º PRÉMIO ICAR-CORA 2011 para a melhor Tese de Doutoramento em Arquitectura, relativo ao quadriénio 2007/2010 – International Council for Architectural Research – ICAR-CORA PRIZE 2011 for Best Doctoral Thesis].

Pensamento clássico e mediterranismo na modernidade da “arquitectura do sul”: ideologias e movimentos artísticos na génese da cultura europeia do Século XX, in Dispersos 3, ISMAT, 2016 [artigo, 10 pp., a publicar].

Em Busca de Luz, Ar e Claridade – Dos largos telheiros industriais ao modernismo do século XX – Alguns contributos para uma História da Indústria de Conservas de Peixe em Portugal, in De Pé Sobre a Terra. Estudos sobre a Indústria, o Trabalho e o Movimento Operário em Portugal, Universidade Popular do Porto [artigo, 23 pp.], Porto, 2013, ISBN: 978-989-981-70-1-2

António Varela o Legado do Invisível – Composição, traçado e simbólica de um arquitecto à sombra de gigantes, in Palcos de Arquitectura, Vol. II, Lisboa, AEAULP – Academia de Escolas de Arquitectura e Urbanismo de Língua Portuguesa, 2012 [artigo, 12 pp.], ISBN: 978-972-9346-27-9.

Conforto, optimização energética e potencial arquitectónico (em parceria com Luis Morgado), in Archi News, nº 5, de Maio/Junho 2005 [artigo, 8 pp.].

Catarina Patrício

cp

Catarina Patrício (Lisboa, 1980) é artista e investigadora em pós-doutoramento, bolseira FCT no Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens (CECL), FCSH-UNL, com o programa de trabalhos «Smart City: cinema, utopicidade e governamentalidade na cidade pós-industrial». Professora na UHLT desde 2010, é doutorada em Ciências da Comunicação pela FCSH-UNL, especialidade Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias, uma investigação financiada pela FCT. Mestre em antropologia pela FCSH-UNL (2008), Catarina Patrício é licenciada em pintura pela FBA-UL (2003). Catarina Patrício desenvolve a sua atividade entre a prática artística, o ensino e a investigação científica.

http://catarinapatricio.weebly.com/

Publicações:

Patrício, C. 2015. «O Legislador Paralisado: Crise do nomos da Terra». In Movimento (Revista de Comunicação e Linguagens, 45) Lisboa: Unyleya (no prelo)

Patrício, C. 2015. «A Primeira Grande Guerra e a Inevitabilidade do Recrutamento Planetário». (Revista de Ciências Militares, Vol. III – nº 1, pp. 65-80) Lisboa: IESM. ISSN 2183-0835 (Peer Reviewed)

Patrício, C. 2014. «Da Contingência». Desvio (Caderno Mateus DOC VII, pp. 172-181). Instituto Internacional Casa Mateus. ISBN 978-989-97281-1-0

Patrício, C. 2012. «Feedback de Cablegate para o Jardim de Éden: A individuação do vírus de mutação tecnológica». Analítica dos novos média (Revista de Comunicação e Linguagens, 43-44, pp. 77-85) Lisboa: Relógio dʼÁgua. ISSN-0870-7081 (Peer Reviewed)

Rogério Gomes

rg

Rogério Gomes é licenciado em Direito pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Católica Portuguesa. Mestre em Ambiente e Ordenamento do Território pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Doutor em Ambiente pela Universidade Nova de Lisboa.

Fundou a Urbe – Núcleos Urbanos de Pesquisa e Intervenção em 1986, ONG dedicada à Reabilitação Urbana e ao Ambiente Urbano. Esta entidade viria a realizar a apresentação da candidatura portuguesa à Expo.
Mais recentemente fundou e preside ao Instituto do Território, ONG de cariz científico dedicado às problemáticas do Território.

Para além da sua actividade científica, é professor auxiliar da Universidade Lusófona, onde leciona nos cursos de doutoramento e mestrado em Urbanismo

Publicações:

Uma Introdução à Reabilitação Urbana, de Rogério Gomes

Edição Urbe
Depósito legal nº 286295/08
ISBN 978-972-8731-28-1

 
A Região Urbana, de Rogério Gomes
Edição Urbe
Depósito legal nº 261232/07
ISBN 978-972-8731-27-4

 
Um Modelo de Organização Regional para Portugal, de Rogério Gomes
Edições Colibri
Depósito legal nº 341346712
ISBN 978-989-689-209-8

 
URBANIDADE E PATRIMÓNIO, de Rogério Gomes, João Couceiro, José Manuel Fernandes, Ana Vaz Milheiro e outros
Edição IGAPHE – Instituto de Gestão e Alienação do Património Habitacional do Estado
Depósito legal nº 126644/98
 

Ternos Passeios/Tender Promenades, de Rogério Gomes, Ana Seixas, João Couceiro e Rita Megre
Edição Urbe
Depósito legal nº 114797/97
ISBN 972–9-300-82-8

Marcelo Dantas

md

Marcelo Dantas (Funchal, 1980)

Sendo arquitecto de formação, desde cedo na profissão foram importantes as referências e influências de outras artes para uma aproximação conceptual mais abrangente a cada projecto. Rapidamente passei à produção própria destas referências, o que se materializa em 12 anos de experimentação em diferentes frentes de expressão artística desenvolvida enquanto Arquitecto; arquitectura, fotografia, desenho, pintura, instalação e escultura, num processo de constante contaminação técnica, experimental e conceptual, traduzindo-se numa abordagem holística ao acto de pensar e criar.

Publicações relevantes:

  • Livro – Museu da Memória, Prémio SECIL 2004 – Editora Librus
  • Artigo “Unidade e Todo” nº 5X de 2011 Revista Lusófona de Arquitectura e Educação
  • “Habitar Portugal 2006/2008″ Portuguese Projects Selection

Monteiro Figueira

Publicações

  • “Parking in Lisbon” (Londres, Birmingham University Press, 1981)
  • “Estudo e Concepção de Estradas” (Coimbra, Ed. Almedina, 1984)
  • “Economic Criteria for the Provision of Climbing Lanes” (Los Angeles, University Press PWU, 1998)

É Engenheiro Civil com especialização em Transportes e Urbanismo licenciado em 1976, na Universidade Técnica de Lisboa (Portugal); Mestrado em Traffic Engineering and Environmental Planning, em 1980 na Universidade de Birmingham (UK); PhD em Transportation Engineering na PW University (E.U.A.) em 1997; Doutorado em Engenharia Civil na UBI (Portugal).

É o CEO da CEIT-Consult, uma empresa portuguesa de consultoria e planeamento centrada na área do planeamento em estacionamento, transportes, tráfego e projecto de estradas.

É Professor Catedrático e Senior na Universidade Lusófona (ULHT), em Lisboa.

Monteiro Figueira é consultor em muitos projectos em matéria de mobilidade e transportes em Portugal, África e Macau tendo desempenhado funções na JAE (Estradas em Portugal) durante trinta anos.

Foi representante de Portugal na Comissão Europeia em Bruxelas, na DG VII (1996-2000).

Foi professor durante vinte anos na Universidade Técnica em Lisboa até 2000.

Prof. M. Figueira é Membro Senior do Institute of Transportation Engineers-ITE (U.S.A.); Membro do Institute of Road Engineers (U.K.); Membro Senior do IACSIT e do IACT, Membro Senior da ISEMS/PSRCenter e Consultor Especialista permanente da Gerson Lehrman Group (EUA).

Como membro da IACT é frequentemente convidado como orador principal em diferentes conferências www.iact.net, www.ictte.org e www.icite.org.

Actualmente, é coordenador científico de vários cursos de pós-graduação em planeamento urbano no Irão (Qazvin e Teerão), por parte da Universidade Lusófona.

Luis Santiago Baptista

LSB

Luís Santiago Baptista é arquitecto e desenvolve uma actividade multifacetada, compreendendo a prática profissional, a docência universitária, a crítica de arquitectura, o comissariado de exposições e a edição de publicações. É mestre em Cultura Arquitectónica contemporânea (FA-UTL) e doutorando em Cultura Arquitectónica e Urbana (DARQ-UC). Foi assistente convidado na FA-UTL e é actualmente professor auxiliar convidado na ECATI-ULHT / LabART. É director da revista arqa.

Publicações:

Luís Santiago Baptista, Modern Masterpieces Revisited. Lisboa: Note, 2016.

Luís Santiago Baptista (coord.), Arquitetura em Concurso: Percurso Crítico pela Modernidade Portuguesa. Porto: Dafne, 2016.

Luís Santiago Baptista (coord.), ARX Portugal 1991-2014. Lisboa: Verbo / Babel, 2015.

Luís Santiago Baptista. «S,M,L,XL: An Atlas of Metropolitan Architecture», in Koolhaas Tangram (ed. Pedro Baia). Porto: Circo de Ideias, 2014.

Luís Santiago Baptista. «Desconstruindo a Desconstrução Arquitectónica», in Revista de História da Arte – Práticas da Teoria (ed. Joana Cunha Leal, Mariana Pinto dos Santos, Begoña Farré Torras), nº 10. Lisboa: Instituto de História da Arte / FCSH-UNL, 2012.

 

Isabel Barbas

IB

Isabel Barbas  (1974) desenvolve uma obra multifacetada nas áreas do desenho/pintura, instalação, design e arquitectura.

É licenciada em Arquitectura (FAUTL), Mestre em Desenho (FBAUL) e Doutoranda em Arquitectura (ULHT).

Em 2004 funda atelier Brut Deluxe em Madrid, onde realiza inúmeras instalações urbanas, arquitectura, design de produto e projectos artísticos.

Em 2008, inaugura atelier em Lisboa, MAG studio, onde investiga e realiza projectos arquitectónicos, artísticos e de design resultantes do cruzamento entre as várias estratégias artísticas.

Tem vários trabalhos premiados e menções honrosas, em concursos. O seu trabalho tem sido apresentado em diversas conferências, exposições e publicações nacionais e internacionais.

No Triénio 2012/2014, integra a equipa editorial do Jornal dos Arquitectos.

Desde 2010 que desenvolve funções de docência no Departamento de Arquitectura da Universidade Lusófona.

 

Das intervenções construídas no Espaço Público destacam-se:

Reforma integral da Plaza de La Luna (Plaza Torres Acosta), Madrid, 2007- 08.

Quiosque M.Poli, Madrid. 1ºPrémio Outrosmercadus`08; HM RIBA`08, Londres, para instalar em feiras e mercados,desde 2007.

Instalações Urbanas/ Luminosas Natalícias: Madrid. 1ºPrémio Iluminar Madrid en Navidad.- Gran Via, Recoletos, outras. 2006-09.

DOTS, Instalações luminosas e “Portada” para a Feria de Agosto, Málaga 2006.

Instalação cinética na Fachada do edifício sede da EDP, Marquês do Pombal 2007/08.

Instalação luminosa X, LX Factory, Lisboa 2009.

EcoFlatTree, Instalação de Natal, Portalegre, Rossio 2012.

Nove baloiços/Nove palavras, Instalação Efémera, Aliados, Porto, 2013.

Mobiliário Urbano para o Cais do Sodré, 1ºPrémio no concurso “Desfrutar o Tejo”, Organizado pela Universidade de Aveiro, MUDE e Art on Chairs.

Texturas Sonoras, Instalação Efémera, Aliados Porto, 2014.

 

www.isabelbarbas.blogspot.pt

 

Vasco Pinheiro

VP

Nota Curricular

Licenciado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (Julho,1995), Mestre em Teoria da Arquitectura pela Universidade Lusíada (Março, 1998), Doutorado em Arquitectura pela Universidade Lusíada (Março, 2005).

Professor Associado do Curso de Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa). Professor Convidado da Universidad Politecnica de Valencia para o Master Internacional de Gestion Integrada de Ciudades y Patrimonio Mundial (Valencia, Espanha).

Professor Visitante, no âmbito dos protocolos ERASMUS, nos cursos de arquitectura da Faculty of Architecture and Engineering of Gazy University, Ankara (Turquia, 2008/9), Dessau Institut of Architecture (Alemanha, 2010), Politécnico di Milano (Itália, 2006-10), University of Thessaly School of Architecture (Grécia, 2007), e Architectural Association School of Architecture (Reino Unido, 2001).

Investigador nas áreas de Arquitectura e Património, Desenho Urbano e Projecto.

Tem organizado e coordenado diversos seminários, conferências e workshops, de âmbito nacional e internacional através da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias bem como, através do seu centro de estudos LABART.

Tem participado e apresentado diversos trabalhos em diferentes encontros científicos, seminários, congressos e workshops em Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália, Grécia, Roménia, Turquia, Brasil, desde 1998,

Tem publicado trabalhos resultantes da actividade científica em livros, capítulos de livros e artigos em revistas e livros de actas desde 2005.

É sócio gerente de Santos Pinheiro Arquitectos Associados, onde desenvolve a actividade de arquitecto e urbanista, desde 1995. Como arquitecto e urbanista tem desenvolvido trabalhos de projecto para Portugal, Angola e Moçambique.

vasco.pinheiro@ulusofona.pt

Publicações:

Pinheiro, Vasco (2013); “Lisboa Invísivel e a Emergência da Memória” – in, Gazzaneo, Luiz Manoel (org.) – Representações da Cidade no Mundo Lusófono e Hispânico. Coleção PROARQ, UFRJ, FAU. ISBN 978 85 88341 57 9

Pinheiro, Vasco (2012); “Sobre o Ensino e a Concepção do Projecto”. Edições Lusófonas, Lisboa ISBN 978 989 8512 12 3

Pinheiro, Vasco (2010) “Paisagens do Consumo” – in, Cornejo, Carlos; Prada Trigo, José; Morán Sáez, Juan (Coord.) – Ciudad, Territorio y Paisage, reflexiones para un debate multidisciplinar. C.E.R.S.A. ed. CD ROM

Pinheiro, Vasco (2009) “Yeni bir Mimari Kimlige Dogru: bir pedagogik deneyim” – in, Nur Çaglar (editor) DOSYA 15, Ankara, Augustos 2009, ISSN 13090704 (tradução em língua turca do a artigo “Towards a New Architectural Identity”)  

Pinheiro, Vasco (2008) “Reinventing Vernacular Architecture in Alentejo; the study case of Aldeia da Luz” – in, Fabris, Luca (Coord.) – Environscapes, a manifesto. Maggioli Editore, Milão 2008. ISBN 9 788838 743207

Pinheiro, Vasco (2008) “Arquitectura em Lisboa nos Últimos 25 Anos” – in, Ghitescu, Micaela (coord./edi.) – A Cidade de Lisboa/Orasul Lisabona (ed. Bilingue português/romeno). Fundatia Culturala Memoria, Bucareste 2008. ISBN 978 973 88049 3 7

Pinheiro, Vasco (2008) “Reflections Towards a new Project Design Pedagogy” – in, Spiridonidis, Konstatin; Vyatzaki, Maria (editors) – Teaching and Experimenting with Architectural Design. EAAE, Thessaloniki, Greece, 2008. ISBN 2 930301 32 5

Tiago Queiroz

TQ

Arquitecto, docente no Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade Lusófona desde 2003.

Lecciona disciplinas na área dos Processos Digitais e Sistemas Construtivos.

Director da Pós-Graduação Building Information Modeling (BIM) in IPD desde 2014.

Iniciou em 2010 o Doutoramento em Desenho Urbano.

Desde 1999 colaborou com diversos gabinetes de Arquitectura, em projectos de grande escala, nacionais e internacionais, em Portugal, no Brasil, em Angola, na Turquia e na China.

Publicações:

(2013)  Responsabilidade pela organização de evento científico de âmbito nacional “Shopping Centre and Urban Regeneration – Reflections on the potential for a synergic relation”, paper apresentado na Conferência Internacional ShoppingScapes’13
(2010) Responsabilidade pela organização de evento científico de âmbito nacional
Exposição de Arquitectura. Mostra de trabalhos de projecto e de diversos trabalhos de disciplinas do Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade Lusófona, no âmbito das actividades de abertura do ano lectivo.
(2006) Artigo publicado em revista sem referee (inclui os working papers)
A cidade, a criança e a saúde Cadernos Edifícios Nº4 – LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Março 2006. Co-autoria com Mário Cordeiro (MD, PhD)
(2002) Responsabilidade pela organização de evento científico de âmbito nacional
aMOSTRA. Exposição de projectos do Curso de Arquitectura da Universidade Lusófona.
(2002) Responsabilidade pela organização de evento científico de âmbito nacional
“Projecto e Método”. Ciclo de conferências do curso de Arquitectura da Universidade Lusófona.

Rui Florentino

RF

Doutor em Urbanismo e Ordenamento do Território (ETSAM, 2011). Mestre em Cultura Arquitectónica Contemporânea e Construção da Sociedade Moderna (FAUTL, 2002). Licenciado em Arquitectura (FAUP, 1996). Professor Convidado da ULHT e Professor Auxiliar da ESG. Vogal do Conselho Directivo da Associação dos Urbanistas Portugueses. Fundador e membro da Direcção da Associação INTBAU Portugal. Autor de mais de duas dezenas de artigos publicados em revistas de Arquitectura e Urbanismo.

Publicações:

Florentino, R.; Fernández Güell, J.M. (2015) “A governação de territórios metropolitanos. Contexto institucional e de planeamento nas regiões de Madrid, Barcelona, Paris e Lisboa”, in Revista de Direito da Cidade, Vol. 7, nº 2, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. ISSN: 2317-7721.

Florentino, R. (coord., 2014) Atas do XVI Congresso Iberoamericano de Urbanismo. Sociedade e Território: Novos Desafios. Sintra, AUP. ISBN: 978-972-97201-2-3.

Florentino, R. (2013) “As ruas dos traçados ortogonais de Lisboa”, in Proceedings of the 3rd International Conference of the Portuguese Network of Urban Morphology, Coimbra. ISBN: 978-989-98435-1-6.

Florentino, R. (2012) “La ordenación del territorio en Portugal: el caso del área metropolitana de Lisboa”, in Ciudades, nº 15, Instituto de Urbanística, Universidad de Valladolid. ISSN: 1133-6579.

Florentino, R. (2008) “Parámetros de gobernabilidad territorial metropolitana”, in Cadernos Metrópole, nº 20. EDUC, São Paulo, Brasil. ISSN: 1517-2422.

Nuno Carrôlo

NC

Nuno Carrôlo nasce em Lisboa (1970), é licenciado em arquitectura pela Universidade Lusíada de Lisboa (1995), pós-graduado em arquitectura bioclimática pela FAUTL (2004), Membro da bolsa de jurados da Ordem dos Arquitetos da SRS (2007), curso de perito qualificado RCCTE – SCE na FAUTL (2009), mestre pela ULHT (2013), curso de “Reabilitação de Edifícios Antigos” Eng.º João Appleton (2014). Em (1996) inicia carreira académica na ULHT, como assistente na disciplina de Projeto. Em (2002) inicia o atelier Nuno Carrôlo & Álvaro Silva Arquitetos Lda.

Trabalhos relevantes:

01 | Arquitectura

JASMIM HOTEL & SEA SPA

Estudo prévio + estudo prévio + execução + obra

Área de construção 7.200,00 m2

82 Quartos + SPA

Praia – Santiago – Cabo Verde

02 | Planeamento

Plano de pormenor do núcleo de desenvolvimento turístico de são martinho do porto

Diário da república, 2.ª série – n.º 20 – 29 de janeiro de 2013 aviso n.º 1389/2013

Área de intervenção de 141 hectares

Área de construção – 60.000,00 m2

São Martinho do Porto – Alcobaça – Portugal

03 | Concurso

Concurso Público de Ideias Para a Requalificação e Ordenamento da Frente de Mar da Praia de Faro, Ministério da Economia e da Inovação – Direção Regional da Economia do Algarve

2º Prémio

04 | Espaço público + edifício multiusos

Estudo urbanístico para a Avenida do Conde da Covilhã e envolvente nas termas de Monfortinho – edifício multiusos

Estudo prévio + estudo prévio + execução + obra

Área de intervenção 10.103,84 m2

Área de construção 548,00 m2

Idanha-a-Nova – Termas de Monfortinho – Portugal

Nuno Bernardo Griff

NG

Nasceu em Lisboa em 1975, é licenciado em Arquitectura pela Universidade Lusíada de Lisboa e Doutorando na Universidade de Évora.
Sócio fundador do atelier EMBAIXADA, um colectivo de pesquisa em arquitectura com vários prémios internacionais.
Em 2011 foi distinguido pelo European Centre for Architecture Art Design and Urban Studies com o prémio “40 under 40 2011″ (40 arquitectos europeus abaixo 40 anos).

Publicações:

Organização de livro científico ou técnico – Uno spazio del caffé, Colaboração Editorial, Edições Universidade do Trieste, Trieste 2016, ISBN 978-88-8303-735-1

Artigo publicado em revista sem referee – Portugal Internacional, arq./a, nº115, p.96,

Artigo publicado em revista sem referee – Matéria Y Forma V, Universidade Politécnica de Valencia, p.146,  

Artigo publicado em revista sem referee – Pequeno Formato, Em blanco, nº5/2010, p.52

Artigo publicado em revista sem referee – Re-Use Architecture, Braun ed., p.44

Mário Krüger

MK

Mário Krüger é professor catedrático jubilado da Universidade de Coimbra , nasceu em Lisboa em 1945, diplomou-se em Arquitectura pela ESBAL, em 1972, foi membro do Centre for Land Use and Built Form Studies (LUFBS), a unidade pioneira de investigação fundada pelo Prof. Leslie Martin na Universidade de Cambridge e doutorou-se por esta Universidade em 1978. 
Orientou mais de cinco dezenas de teses de mestrado e de doutoramento nas Universidades de Brasília, University College (Bartlett), Cambridge, IST/UTL, FA/UTL, Minho e Coimbra.
 Com cinco livros publicados e sete dezenas de artigos científicos, bem como igual número de comunicações em congressos e encontros científicos, editou, pela Fundação Calouste Gulbenkian, em co-autoria e em 2011, o tratado De re aedificatoria de Leon Battista Alberti, publicado em 1485 em Latim.
 Foi coordenador do 3º Ciclo em Arquitectura da FCTUC e presentemente é professor catedrático da ULHT.

Publicações

Krüger, Mário et alii (2015), Na Génese das Racionalidades Modernas II – Em torno de Alberti e do Humanismo.  Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 506 pp. (ISBN 978-989-26-1014-6).

Krüger, Mário (2014), Comentários à Arte Edificatória de Leon Battista Alberti. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 378 pp. (ISBN 978-989-26-0647-7).

Krüger, Mário (2013) “Architectural Practice, Education and Research: on Learning from Cambridge”, Docomomo Journal, 49, 2, 64-69.

Krüger, Mário; Duarte, José Pinto; Coutinho, Filipe (2010), “Decoding De re aedificatoria: Using Grammars to Trace Alberti’s Influence on Portuguese Classical Architecture”, Nexus Network Journal , 13, 171-182.

Krüger, Mário (2005), Leslie Martin e a Escola de Cambridge. Coimbra: Edições Edarq, 148 pp. (ISBN 972-97383-9-4).

Maria Teresa Craveiro Pereira

TC

Geógrafa Urbanista – Mestre em Planeamento Regional e Urbano.

Licenciada em Geografia na UCL, 1973; Pós-graduação em Estudos Urbanos e Regionais, 1980 e Mestrado em Planeamento Regional e Urbano na UTL, 1987.

Bolseira do Instituto de Alta Cultura no CEG, 1971/73, sob coordenação do Prof. Jorge Gaspar;

Actividade privada, de 1973 a 1978 no Atelier de Arquitectura e Planeamento Conceição Silva.

Actividade na Administração Local: CM Sintra 1978/81 – CM Amadora 1981/86 – CM Lisboa, 1986 – Assessora da Presidência do Dr. Jorge Sampaio; Assessora do Pelouro do Ambiente de 1998/2001, Assessora da Vice-Presidência, 2002; Directora de Departamento do Planeamento Estratégico de 2003/11, e actualmente coordenadora da EPPLHDS – Pelouro dos Direitos Sociais

Grande-oficial da Ordem de Mérito – Comendadora – Atribuição pela Presidência da República, 2005

Publicações:

CRAVEIRO, Maria Teresa (1990) – O Plano-Processo no Planeamento Estratégico – Revista Sociedade e Território, n.º 12

CRAVEIRO, Maria Teresa (1993) – “Aplicação do Plano Processo ao caso de Lisboa: Algumas considerações e contributos para a requalificação urbana” – Pensar o Ordenamento do Território – Ideias, Planos, Estratégias, Instituto Pluridisciplinar de História das Ideias – Universidade Nova de Lisboa.

CRAVEIRO, Maria Teresa (2004) – “A retoma do planeamento estratégico 2001-2005 na cidade de Lisboa”; Revista GeoInova 10 (pp 221-239), Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa.

CRAVEIRO, Maria Teresa (2008) – “O processo de Planeamento Estratégico em Lisboa: Dilemas, desafios e resultados”, Oculum – Ensaios, Revista de Arquitectura e Urbanismo, (165-174).

CRAVEIRO, Maria Teresa (2009) – “A cidade de bairros ou as cidades da cidade”. Ordem, Desordem, Ordenamento: Urbanismo e Paisagem. Rio de Janeiro: UFRJ/FAU/PROARQ, (304-334).

CRAVEIRO, Maria Teresa (2010) – “O reforço dos equipamentos de proximidade para a sustentabilidade das cidades – O caso de Lisboa”, in Uma Utopia Sustentável – Arquitectura e Urbanismo no Espaço Lusófono que Futuro?, Actas do 1.º Seminário Internacional da Academia de Escolas de Arquitectura e Urbanismo de Língua Portuguesa: Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa.

CRAVEIRO, Maria Teresa (2014); “O Programa Local de Habitação de Lisboa: Uma Prática de Urbanismo e Coesão Sócio-Territorial”, III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitectura e Urbanismo – arquitectura, cidade e projecto: uma construção colectiva, São Paulo, Brasil.

Maria Rita Pais

MRP

Maria Rita Pais (Lisboa, 1975). Arquitecta, professora e investigadora licenciada pela FAUTL (1999) e Mestre em Construção pelo Instituto Superior Técnico (2004), Doutora em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (2012). No âmbito académico, desenvolve investigação no âmbito da arquitectura ligada aos meios de comunicação, avaliando particularidades da arquitectura, seu impacte nos meios editoriais e nos desenvolvimentos teóricos da disciplina. No Mestrado desenvolveu o tema: “A emergência da arquitectura portuguesa no contexto europeu, no pós Inquérito à Arquitectura Popular em Portugal” deixando antever algumas movimentações práticas e teóricas que chamaram a atenção ao main stream da crítica internacional. No Doutoramento desenvolveu o tema: “Dinâmicas da arquitectura portuguesa na segunda metade do século XX. Um olhar cruzado entre a tipologia de habitação unifamiliar e os meios editoriais”, um estudo que faz uma avaliação da evolução teórica da arquitectura portuguesa através do estudo da habitação unifamiliar, tipologia que comprovadamente tem um papel importante no desenvolvimento e divulgação de concepções arquitectónicas, no período estudado.

Iniciou actividade de docência no IST na assistência à cadeira de Projecto do 3º ano do curso de Arquitectura e encontra-se actualmente a leccionar cadeiras teóricas no Mestrado Integrado de Arquitectura da EUVG como História da Arquitectura VI (Contemporânea), Discurso Critico Arquitectónico, Habitat e Espaços Domésticos, Dissertação, Seminários de Especialização e Curadoria de Recursos. Actualmente lecciona na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Leccionou Planeamento Urbano e Territorial (4ºano), Ecologia Urbana e Sustentabilidade (4ºano), Arquitectura de Espaços Públicos (4ºano) e actualmente lecciona Projecto III (3ºano). Ainda no âmbito académico, tem realizado diversas conferências internacionais, publicações científicas e participado activamente em workshops relacionados com os temas de investigação a que se dedica.

Realiza projecto de Arquitectura como actividade paralela à da docência. As duas actividades complementam-se, enriquecendo o conhecimento e a sensibilidade em ambas as áreas.

No âmbito curadorial, destacam-se alguns trabalhos de programação e desenho expositivo de exposições no sector das artes plásticas, como a Anteciparte, Projecto Alvito, Míni-Stereo, Par Hasard, “Habitar Portugal 2009-2011” e “Viagem ao Invisível”.

Publicações:

PAIS, Maria Rita (2014) Active silence behind the scenes: women and space changes in architecture, in Matrices, 2nd International Congress on Architecture and Gender, Lisbon, 2014 (http://www.2ga.ulusofona.pt);

PAIS, Maria Rita (2014) Research by Design in Architecture: an approach into the exploratory research phase, in AE… Architectural and Education Journal, nº11, Lisbon, 2014 (http://revistas.ulusofona.pt/index.php/revlae/article/view/4785);

PAIS, Maria Rita (2012) Interior Spaces for Laze: a look into portuguese domestic in the late twentieth century, Conference and publication proceedings, (in)arch 2014, Technical Faculty of University of Indonesia, Jakarta, 2014 (http://inarch.eng.ui.ac.id/wp-content/uploads/2014/09/schedule.pdf);

PAIS, Maria Rita (2012) Dinâmicas da Arquitectura Portuguesa na Segunda Metade do Século XX. Um olhar cruzado entre a tipologia de habitação unifamiliar e os meios editoriais, Tese de Doutoramento, Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, orientada pela Professora Doutora Madalena Cunha Matos;

PAIS, Maria Rita (2004) A Emergência da Arquitectura Portuguesa no Contexto Europeu, no pós-Inquérito à Arquitectura Popular em Portugal, dissertação de mestrado, orientada por Professora Doutora Madalena Cunha Matos, Instituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa;

Maria Luísa Paiva Menezes de Sequeira

MLS

Doutoramento em Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa – FBA-UL (2013).

Licenciatura em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa – FBA-UL (2013).

Mestrado em Teoria da Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada de Lisboa – UL-FAA (1998).

Licenciatura em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa – FA-UTL (1991).

Desde 1995, Professora Auxiliar Convidada no Bacharelato e, posteriormente, Licenciatura em Design.

Actualmente, Professora Auxiliar, a leccionar na licenciatura em Design e no Mestrado integrado em Arquitectura da Universidade Lusófona de Lisboa e investigadora permanente no Laboratório de Arquitectura – Centro de Estudos  LabART, ULHT. 

Como principais interesses de investigação destacam-se:

– Compreender a pertinência da aproximação conceptual entre as áreas da Arquitetura e Artes Plásticas;

– Conhecer as evidências concretas de uma partilha metodológica de paradigma

entre a arte minimal dos anos 60 e 70 e a arte europeia a partir da década de 90;

– Perceber a partir de que momento se assiste ao deslizamento do minimalismo no sentido de uma performatividade que engloba o campo disciplinar da arquitetura;

– E saber como se desenvolveram, tanto a arquitetura como as artes plásticas em geral, em Portugal, a partir de inícios da década de 90, à luz das diversas problemáticas já levantadas.

Publicações:

Sequeira, Luísa Paiva (2014). Capítulo de Livro: “Architectonic content of Pedras Salgadas Spa & Nature Park – Networks of content to enrich the real” in New scenarios for the Touristic European Maritime Coast. Coord. Nádia Fava e Marisa Garcia Vergara. Girona: Nádia Fava e Marisa Garcia Vergara Eds. (pp. 73 a 81)  ISBN: 9788499842653.

Sequeira, Luísa Paiva (2013).Publicação do trabalho “A Cidade Replicada” in  Chiado, Baixa e Confronto com o «francesismo» nas Artes e na Literatura – Arte Pública, Espaço Público. Coord. José Quaresma. Lisboa: Edição da Junta de Freguesia dos Mártires e CIEBA–FBAUL. ISBN: 9789898300515

Sequeira, M. Luísa Paiva (2011), Capítulo de Livro:Perspectiva experimental e especulativa da Arte Pública Contemporânea” in O Chiado, a Baixa e a Esfera Pública: ensaios e exposições de Arte Pública. Coord. José Quaresma. Lisboa: Chiado na Moda, Associação dos Arqueólogos Portugueses (Ed.). pp 169 a 173. ISBN: 9789729451508.

Sequeira, M. Luísa Paiva (2011). Publicação dos trabalhos de Arte Pública “Nuvens em Juno” e “Sombras Chinesas” in O Chiado, a Baixa e a Esfera Pública: ensaios e exposições de Arte Pública. Coord. José Quaresma. Lisboa: Chiado na Moda, Associação dos Arqueólogos Portugueses (Ed.). ISBN: 9789729451508.

Paiva, Luísa (2010). Publicação dos trabalhos de Arte Pública “Engenhos de Vento” in Chiado: Efervescência Urbana, Artística e Literária de um Lugar. Coords. José Quaresma & Fernando Rosa Dias. Col. Chiado na Moda. Lisboa: CIEBA e FBA-UL. ISBN: 9789898300072.

 

 

Manuel Serafim Pinto

MS

Manuel Serafim Fontes Santos Pinto é doutorado em Sociologia do Desenvolvimento e da Mudança Social, pela FCSH-UNL; mestrado em Sociologia do Trabalho, das Organizações e do Emprego e licenciado em Sociologia, pelo ISCTE; pós-graduado em Museologia Social, UAL e em Museologia, pela ULHT. Realizou 6 cursos especializados na área da formação profissional e do património.

Em museologia, destaca-se a realização da Casa-Museu de Aljustrel, em Fátima (1992). Das publicações, sobressaem os livros: em co-autoria Aljustrel. Uma aldeia de Fátima. O passado e o presente (1993); Fátima: Santuário de Fátima. Tripulantes de Cabina. Fragilidade e Poder: uma perspectiva sociológica sobre a segurança no transporte aéreo (2001); Lisboa: Instituto Mediterrânico da Universidade Nova de Lisboa. Enciclopédia de Fátima, colaboração com 4 entradas (2006 edição em português, 2010 edição em italiano); Estoril: Principia. Transporte Aéreo e Poder Político, sob o signo do Império (2010); Lisboa: Coisas de Ler. Segurança. Perspectivas para uma sociologia da acção (2011); Lisboa: Editora Coisas de Ler. Segurança. Perspectivas para uma sociologia da acção (2015 – edição actualizada); Porto: Fronteira do Caos. Segurança. A Queda do Paradigma Original (2016) Porto: Fronteira do Caos. Estado da Arte e Teoria do Conhecimento. Transversalidade epistémica no trabalho científico, construção de teses e dissertações (2016); Porto: Fronteira do Caos. Tem vários artigos publicados. É docente da ULHT, na FCSEA – Faculdade de Ciências Sociais, Economia e Administração e investigador no CPES – Centro de Pesquisa e Estudos Sociais. Faz parte dos Conselhos Científicos da Faculdade, do Departamento de Sociologia e do Departamento de Museologia onde também pertence ao Conselho Científico e ao Conselho Pedagógico.

Joao Borges da Cunha

JBC

João Borges da Cunha (Lisboa, 1973), arquiteto pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (classificação de Bom com Distinção, 1997). Doutor em Estudos de Cultura (Summa cum Laude, 2014) pela Universidade Católica Portuguesa, onde defendeu a tese intitulada «Representação, imersão e interiores: Culturas de Espaço em ‘To the Lighthouse’ e ‘Buddenbrooks’». Professor Auxiliar da ECATI nos Cursos de Mestrado em Arquitectura e Mestrado em Ensino das Artes, áreas de História e Teoria da Arquitectuar e de Artes e Ciências da Representação .  Recebeu o Prémio Branquinho da Fonseca, Expresso/ Gulbenkian em 2003.

Publicações

Cunha, João Borges da (2016), «Locus anonymous: place, anonymity and irony»

in The Aesthetics and Politics of Irony, Alves, Elsa, Dinger, Ana, eds. [no prelo], artigo resultante de ‘paper’ à 4th Graduate Conference in Culture Studies, Irony: framing (post)modernity, January 2014 at the Catholic University of Portugal.

Cunha, João Borges da (2013), «The Bernhardian Cachectonica: figures of architectural

discomfort and distress in Thomas Bernhard’s fiction», in Gadanho, Pedro, Oliveira, Susana (Ed.), Once Upon a Place: Architecture & Fiction, Lisboa: Caleidoscópio; pp. 169-175.  

Cunha, João Borges da, Lourenço, Jorge Fazenda (2011), Corpo, Arquitectura, Poema:

Leituras inter-artes na poesia de Jorge de Sena, Lisboa: Assírio & Alvim.

Cunha, João Borges da (2008), «Metáfora e Crime – a continuação do delito no

centenário do libelo anti-ornamento de Adolf Loos», in Revista Lusófona de Arquitectura e Educação [http://revistas.ulusofona.pt/index.php/revlae/article/view/1820].

Cunha, João Borges da (2005), «Arquitectura por decreto», in Jornal Público, 23 de

Outubro, p. 8.

Joana Mourão

JM

Joana Mourão é Arquitecta, doutorada em Dinâmicas e Formas Urbanas (2012, FAUP/LNEC). É especialista em urbanismo e edificação de baixo impacte ambiental. Tem participado em projectos de investigação, em estudos de planeamento urbano e projectos de arquitetura. É consultora em avaliação de impactes de planos de ordenamento territorial e de políticas habitacionais. É docente convidada em diversas universidades e é membro associado do DINAMIA’CET ISCTE-IUL, onde desenvolveu investigação sobre História do Território.

https://ecomodus.wordpress.com

Publicações:

2015 – MOURÃO, Joana; MARAT-MENDES, Teresa “Urban Planning and Territorial Management in Portugal (1988-2008). Antecedents and impacts of the 2008 financial and economic crisis” – Capítulo do livro “Cities in Crisis – Socio-Spatial Impacts of the Economic Crisis in Southern European Cities”  Routledge, Londres e Nova Iorque, ISBN: 978-1-13-885002-6

2014 – MOURÃO, Joana “Territorial and urban form regulation: from Garden-City to Low Carbon City” 21º ISUF, Artigo no E-BOOK: Oliveira V, Pinho P, Batista L, Patatas T and Monteiro C (eds.), 2014, Our common future in Urban Morphology, ISBN: 978-972-99101-6-6

2013 – MOURÃO, Joana “A oferta globalizada de solo urbanizável e de habitação como subversão do urbanismo (Angola, Brasil, Moçambique)” Revista de Morfologia Urbana (1) 2013 (Edits V. Oliveira e T. Marat-Mendes), ISSN: 2182-7214

2012 – CAMPOS, Vítor; MOURÃO, Joana “Desenvolvimento de Sistemas territoriais de Baixo Carbono. Uma perspectiva de investigação aplicada às metodologias de avaliação de Planos de Ordenamento do Território”, Jornadas de Inovação e Investigação do LNEC, 18.06.2012, Lisboa

2012 – LNEC (MOURÃO, Joana; PEDRO, J. Branco) “Princípios de Edificação Sustentável” Informação Técnica de Arquitectura ITA 11, Publicação do LNEC e EPUL, Lisboa. ISBN: 978-972-49-2243-0; DOI: 10.13140/2.1.2220.8328

Inês Andrade Marques

IAM

Inês Andrade Marques é artista plástica e doutorada em Arte Pública pela Universidade de Barcelona – Faculdade de Belas Artes (2012); tem o grau de Máster em Desenho Urbano (2008) pela mesma universidade e é licenciada em Artes Plásticas – Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2000).

Bolseira de doutoramento da FCT (2004-2009). Leciona na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias – Lisboa desde 2010.

Publicações

2016

Marques, I. (2016) “Quando o artista ‘se apropria do Espaço como coisa sua’: António Alfredo e os espaços públicos de Olivais Sul”, Revista GAMA – Estudos Artísticos, nº 7, Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa janeiro-junho 2016, ISSN 2182-8539, ISSN 2182-8725

2015

Marques, I., Elias, H. (2015) “Arte e arquitetura modernas em Lisboa. Os espaços escolares primários da década de 1950” Revista Rossio Estudos de Lisboa, CML, nº 4 ISSN 2183-1327

2014

Elias, H., Marques, I. (2014) A arte da cidade global nas relações culturais luso-brasileiras: murais de Os Gémeos e Vhils em Lisboa e Rio, Conference proceedings, XII Conlab – 1º Congresso da Associação Internacional das Ciências Sociais e Humanas em Língua Portuguesa, FCSH-UNL 1-5-fevereiro 2015

Elias, H., Marques, I., Leonor, S. (2014) Recent public art interventions in the context of the luso-brazilian cultural relationship: street murals of Os Gémeos in Lisbon and Vhils in Rio de Janeiro, Neves, P., Simões, D. (2014) Lisbon Street Art & Urban Creativity 2014 International Conference, ISBN: 978-989-20-5138-3

2013

Elias, H., Marques, I., Leonor, S. (2013) Arte Pública nas Relações Culturais Luso Brasileiras: temáticas, meios e discursos das intervenções artísticas recepcionadas e comisionadas entre Portugal e Brasil (1933-2011), Fábregas, M.; Rodríguez, T.; Carrasco, C. (ed.) Actas del III Seminario Internacional sobre Arte Público en Latinoamérica, Tránsitos, apropiaciones y marginalidades del arte público en América Latina, Santiago de Chile, 15-18 outubro 2013

2012

Elias, H., Marques, I. “As últimas encomendas de arte pública do Estado Novo (1965-1985)”, On the W@terfront, From Dictatorship to Democracy, Centro de Investigação Polis, Universidad de Barcelona, vol 23. Junho 2012, ISSN 1139-7365

Filipe Coutinho Quaresma

FQ

Filipe Coutinho Quaresma licenciou-se em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto em 1999. É Mestre desde 2005 pelo Departamento de Engenharia Civil, Instituto Superior Técnico; e Doutorado desde 2014 pelo Departamento de Arquitetura da Universidade de Coimbra, com a parte curricular lectiva feita no Design and Computation Group, Massachusetts Institute of Technology (MIT), EUA.

Ensinou na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (FAUL), Instituto Superior Técnico (IST), e na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT).

Co-organizou as conferências internacionais DIGITAL ALBERTI (Universidade de Coimbra), e SIM2013 – Sustainable Intelligent Manufacturing, na FAUL. Foi revisor de artigos das conferências Robot15 e SIGRADI 2014. Exerce arquitetura no seu próprio atelier desde 1999.

Publicações:

Thesis

Gramática da Forma a Sistematização da Coluna de Alberti (Alberti`s Column Systematization Shape Grammar). Phd in Architecture. Departamento de Arquitectura. Faculdade de ciencia e Tecnologia. Policopiado. Universidade de Coimbra 2014. Coimbra.

Dissertation

Projecto de Arquitectura em Colaboração Remota (Remote Collaboration Architectural Design). Scientific Master in Building Engineering. Instituto Superior Técnico. Department of Civil Engineering. Lisbon 2005.

Conference (with international referee)

Coutinho, F., Duarte, J.P., Krüger, M., 2014. (I. Petrovic Prize nominee). Constructing a shape grammar. The Ducal palace façade. In Fusion, Proceedings of the 32nd International Conference on Education and research in Computer Aided Architectural  Desingn in Europe., 512-525. Vol. 1eCAADe:Conferences 1. Newcastle upon Tyne, UK:, Northumbria University, 2014.

Book (with international referee)

Coutinho, F., Duarte, J.P., Krüger, M., 2013. Digital fabrication and rapid prototyping as a generative process. Green Design, Materials and Manufacturing Process. A.A. Balkema Publishers – Taylor & Francis. The Netherlands. pp. 509-512

Journal (with national referee)

Coutinho, F., Duarte, J.P., Krüger, M., 2015. De Re Aedificatoria column systematization shape grammar. Revista Joelho n.5, University of Coimbra, Department of Architecture. Portugal. pp. 32-41.

Fernando da Fonseca Cruz

FC

Licenciado em Ciências do Ambiente (UAb 2014) e em Geografia e Planeamento Regional (UNL 1992). Possui Mestrado em Planeamento Regional e Urbano, (UTL1996) e Doutoramento em Geografia e Planeamento Regional (UNL 2008).

Acumula as funções docência no Mestrado Integrado em Arquitetura e Urbanismo na ULHT com a carreira de Técnico Superior em Gestão e Ordenamento do Território na Câmara Municipal de Oeiras.

Publicou 3 artigos em revistas especializadas, possui 5 capítulos de livros publicados. Possui 30 itens de produção técnica. Participou em 21 eventos em Portugal. Recebeu 1 prémio ou homenagem. Actua nas áreas de Geografia, Ciências da Terra e do Ambiente e Ciências da Computação.

Nas suas actividades profissionais interagiu com 7 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. No seu curriculum DeGóis os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica são: SIG, REN, Planeamento Municipal, PDM, Ambiente, Desenvolvimento Sustentável, Impactes Territoriais e Mobilidade Urbana Sustentável.

Endereço de acesso ao CV: http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=4859325660332961

Cinco trabalhos relevantes:

Cruz, Fernando F. 2014. “Riscos no Ordenamento do Território e em Arquitetura”, Architecture & Education Journal 1, 10/2014: 129 – 160

Cruz, Fernando F. 2014. Delimitação de Áreas Estratégicas de Proteção e Recarga de Aquíferos, com recurso a funcionalidades de um SIG.  In Lições Práticas de Sustentabilidade, ed. Universidade Aberta, 1 – 42. ISBN: 978-972-674-749-9. Lisboa: Universidade Aberta.

Cruz, Fernando F; Poeira, Maria L. 2010. A Geologia com Condicionante do Ordenamento do Território: O Caso de Oeiras.  In Cartografia Geológica Aplicada a Áreas Urbanas, ed. Carlos Nunes da Costa, 17 – 25. . Lisboa: Carlos Nunes da Costa.

Cruz, Fernando F. 2009. Contributo Metodológico para a Delimitação da REN com Recurso à Tecnologia SIG.  In Inforgeo, ed. APG- Associação Portuguesa de Geógrafos, 77 – 88. ISBN: 0872686520. Lisboa: APG.

Cruz, Fernando F. 1997. The Role of Information Technologies in the Territory Planning.  In Environmental Challenges in an Expanding Urban World and the Role of Emerging Information Technologies, ed. João Reis Machado e Jack Ahern, 103 – 112. ISBN: 972-97406-0-7. Lisboa: CNIG.

Elói Figueiredo

EF

Elói Figueiredo, 34 anos, Doutorado em Engenharia Civil desde 2010, atualmente Diretor do curso de Licenciatura em Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia da ULHT, membro integrado da unidade de investigação CONSTRUCT, tem dedicado a sua carreira académica à lecionação de disciplinas na área das estruturas e mecânica dos materiais, bem como à investigação científica na área da modelação, monitorização e gestão do ciclo de vida das estruturas de Engenharia Civil.

Cinco publicações mais relevantes

Figueiredo, E.; Radu, L.; Worden, K.; Farrar, C.R. (2014). A Bayesian Approach based on a Markov-chain Monte Carlo Method for Damage Detection under Unknown Sources of Variability. Engineering Structures, 80, pag. 1-10, DOI: 10.1016/j.engstruct.2014.08.042.

Figueiredo, E.; Moldovan, I.; Marques, M. B. (2013). Condition Assessment of Bridges: Past, Present and Future. A Complementary Approach. Universidade Católica Editora, ISBN: 978-972-54-0402-7.

Figueiredo, E.; Park, G.; Farrar, C. R.; Worden, K.; Figueiras, J. (2011). Machine Learning Algorithms for Damage Detection under Operational and Environmental Variability. International Journal of Structural Health Monitoring, 10(6), 559-572, DOI: 10.1177/1475921710388971.

Figueiredo, E.; Todd, M. D.; Farrar, C. R.; Flynn, E. (2010). Autoregressive Modeling with State-space Embedding Vectors for Damage Detection under Operational and Environmental Variability. International Journal of Engineering Science, 48, 822-834. DOI: 10.1016/j.ijengsci.2010.05.005.

Figueiredo, E.; Park, G.; Figueiras, J.; Farrar, C.; Worden, K. (2009). Structural Health Monitoring Algorithm Comparisons using Standard Datasets. Los Alamos National Laboratory Report: LA-14393.

Eliana Sousa Santos

Eliana Sousa Santos é arquitecta, investigadora de pós-doutoramento e docente de arquitectura. Foi investigadora de pós-doutoramento convidada na Universidade de Yale em 2013/14. Actualmente trabalha no projecto “George Kubler’s Shape of Time: The Historiographical effect of Portuguese Plain Architecture in Post- revolutionary Portugal” no CES, Universidade de Coimbra, com uma bolsa de investigação FCT. É licenciada em arquitectura pela Universidade Técnica de Lisboa, mestre pela Universidade de Coimbra e doutorada pela Universidade de Londres. Leccionou na ESAD.CR e é actualmente professora auxiliar no Departamento de Arquitectura ECATI ULHT.

 

Publicações

Sousa Santos, E. (2015). Shifting “South”: Architecture history following geopolitics. RIHA Journal, (Southern Modernism).

Sousa Santos, E. (Ed.). (2013). Systems of History: George Kubler’s Portuguese Plain Architecture. CES Contexto: Debates, 3. Coimbra: Centro de Estudos Sociais.

Sousa Santos, E. (2012). Portuguese Plain Architecture: History Opening a Closed Sequence. Revista de História Da Arte, (10), 176–187.

Sousa Santos, E. (2011). The opacity of landscape. In Propositions: Ideology in Transparency (pp. 125–130). London: Architectural Association.

Sousa Santos, E. (2010). Landscape, picturesque and fit environments: operative concepts in architecture, 1945-1985 (PhD). University of London.

 

Carlos Smaniotto Costa

Dr. Ing. Carlos Smaniotto Costa é graduado em Arquitectura da Paisagem e Planeamento Ambiental e doutorado em Planeamento Urbano e Ambiental pela Universidade de Hannover/Alemanha (2001). Desde 2005 é professor de Paisagismo e Ecologia Urbana no Programas de Mestrado e Doutorado em Urbanismo da Universidade Lusófona e membro do Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação & Desenvolvimento, onde é coordenador da linha de investigação em Território e Memória; é coordenador geral do Project (COST Action) CyberParks. Do seu currículo constam ainda várias publicações em revistas especializadas em português, alemão, inglês e italiano.

smaniotto.costa@ulusofona.pt
http://orcid.org/0000-0002-1896-4663
http://www.ceied.ulusofona.pt

Publicações relevantes:

Smaniotto Costa, Carlos; Rocha do Pilar, Eliana (2016). The appropriation and transformation of Landscape: the urbanisation process resulting from the cultivation of the erva mate in Paraná (Brazil). International Planning Studies, 21 (2): 191-206. Doi: 10.1080/13563475.2015.1119672

Smaniotto Costa, Carlos (2016). A Framework for Guiding the Management of Low-impact Mobility towards Making Room for Sustainable Urban Green Infrastructure. Journal of Traffic and Logistics Engineering, 1 (4): 74-82. Doi: 10.18178/jtle.4.1.74-82

Smaniotto Costa, Carlos, Norton, Conor, Domene, Elena (2015). Water as an Element of Urban Design: Drawing Lessons from Four European Case Studies. Walter Leal Filho, Vakur Sumer (Eds.) “Sustainable Water Use and Management: Examples of New Approaches and Perspectives”. London: Springer (Book chapter): 17-43. doi: 10.1007/978-3-319-12394-3_2

Smaniotto Costa, Carlos, Hoyer, Jacqueline (2014). Why invest in Urban Landscapes? Impacts of European Research on Paradigm Shift in Urban Planning. Focus, Journal of the City and Regional Planning Department, San Luis Obispo, Ca; 60-68

Smaniotto Costa, Carlos (2012). De quintas a parques – Visitando os Parques da Quinta das Conchas e da Quinta dos Lilases em Lisboa. Arquitextos, São Paulo, 13.146, Vitruvius, jul 2012 http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/13.146/4429

Bernardo Vaz Pinto

Bernardo Vaz Pinto, (Lisboa, Portugal, 1964), arquitecto, é sócio fundador do atelier Lisbon Design Studio, em Lisboa. Obteve o Bachelarato de Arquitectura pela Rhode Island School of Design, e o grau de mestre, Master of Architecture II,  pela Universidade de Harvard, Graduate School of Design.

É sócio do American Institute of Architects, (30418900) e da Ordem dos Arquitectos de Portugal (4584).

Com a LDS desenvolve projectos de arquitectura, maioritariamente em Portugal, com uma ênfase na pesquisa e nos aspectos da construção. Os trabalhos variam de escala e programa, incluindo habitações unifamiliares a projectos de Unidades de Saúde.

Paralelamente lecciona na Universidade Lusófona, desde 2008, na Cadeira de Projecto.

 

Publicações (selecção):

“The Touch of Stone in the Era of  Matrix”

In Materiart 2014, TOBB University of Economics and Technology, Faculty of Fine Arts, Design and Architecture, 2014.

ISBN 9789759116095

“Waterfronts: The Power of Transformation in a Sustainable World”,

In Waterfront Sines, a publication of European Waterfront Urban Design, (EWWUD), 2013.

ISBN 978-989-8512-64-2

“A Arquitectura Como Ficção”

In EUau Magazine, Edição 14, Julho 2011

“Arquitectura e Crise I ”

In EUau Magazine, Edição 10, Julho 2010

Alberto Flávio Monteiro Lopes

FL

 

Arquiteto pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, em 1978.

Doutorado em Arquitetura pela Universidade da Beira Interior, em 2011.

A sua carreira tem sido desenvolvida na área da salvaguarda do património cultural. Exerceu vários cargos de direção nos departamentos da Cultura com tutela sobre o património cultural.

Tem desenvolvido investigação sobre os critérios e as normas nacionais e internacionais de proteção do património arquitetónico.

 

Publicações:

Património Cultural: Critérios e normas internacionais de proteção (Caleidoscópio, 2014)

Zonas de Proteção ao Património Arquitetónico: Para que servem? (Caleidoscópio, 2013)

Património Arquitetónico e Arqueológico: Noção e Normas de Proteção (Caleidoscópio, 2012);

Património Arquitetónico e Arqueológico: Cartas, Recomendações e Convenções Internacionais (Livros Horizonte, 2004);

Inventário do Património Arquitetónico e Arqueológico (IPPAR, 1993).

Filipa Antunes

FA

Nasceu em Lisboa, é Arquitetura (UL), Mestre em Habitação (FAUTL); e Doutorada em Urbanismo (ULHT).

Autora de vários projetos de arquitetura e urbanismo em gabinete próprio. https://desenholusofona.files.wordpress.com/2011/02/filipaantunesarquiteturalda.pdf

Docente, desde 1997, nas áreas do Projeto de Arquitetura, Urbanismo, e Desenho. Diretora dos três ciclos de estudo em Urbanismo e subdiretora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Lusófona. https://desenholusofona.files.wordpress.com/2011/02/filipa-antunes-curriculum-completo-2016.pdf

Membro dos Urban Sketchers Portugal. Publica os seus desenhos em Diário Gráfico Digital http://desenholusofona.wordpress.com/um-desenho-por-dia/

 

Publicações

ANTUNES, Filipa Oliveira. (2016). Graphic Diary Course. Urban sketcher. Desenho para diário gráfico. INVERSITY e Universidade Lusófona . https://iversity.org/en/courses/desenho-para-diario-grafico

Antunes, Filipa., Del Rio V., Gallo H., Moutinho M., Mateus D. (2015) Uma experiência internacional de ensino/ aprendizagem em arquitetura e urbanismo: Desenho Urbano Sustentável em Portugal: Teoria e Prática. Edições Universitárias Lusófonas, Lisboa,ISBN-13: 978-1512261806

ANTUNES, Filipa Oliveira. (2015). Operações de Loteamento Clássico em Carcavelos – das Quintas aos Loteamentos. Edições Universitárias Lusófonas, Lisboa. ISBN-13: 978-1512261769

SALAVISA, Eduardo; ANTUNES, Filipa Oliveira. (2014). Diários de Viagem 2. Desenhadores- Viajantes. Diarios de Viaje 2. Cuadernistas- Viajeros. Lisboa. Quimera Editores.

ANTUNES, Filipa Oliveira. (2014). Vilas operárias de Lisboa entre a reabilitação e o abandono. Diário de Notícias. 22 dezembro 2014. Lusa.

ANTUNES, Filipa Oliveira. (2011). Manual de Desenho. Desenho Um. Edições Universitárias Lusófonas, áudio/vídeo desenhadas, disponível na plataforma ITUNES da APPLE, http://itunes.apple.com/pt/institution/universidade-lusofona-humanidades/id420880787

António José de Santa-Rita

Arquiteto diplomado pela ESBAL, Mestre em Built Environment Evaluation in Sustainability  pela Salford University, UK e Doutorado pela Universidade Portucalense

É Professor Associado e integra a coordenação do 3º Ciclo (Doutoramento) em Arquitetura do DAU. Regente da área de Construções do Departamento de Arquitetura. Professor dos 3 ciclos do Curso de Arquitetura. Consultor do International Stainless Steel Forum.

Arquiteto em Profissão liberal na Contacto Atlântico, Arquitetura Lda.

Publicações

Estrada Marginal Lisboa-Oeiras-Cascais. Maravilha de Sentido Atlântico. Com Célia Garrett Florêncio. Editora CRV. Curitiba – Brasil. 2015. 264 p.

A Arquitetura da Era Colonial de S. Tomé e Príncipe. Caraterização e Identidade. Com Considerações Urbanísticas atuais das Roças. Com Maria Alice Ramos Pires Lobo. Ed. Universitárias Lusófonas. Lisboa. 2012. 288 p.

Reflexões. Ed. Universitárias Lusófonas. Lisboa. 2009. 89 p.

Recuperação da Casa Sanches. Ed. Universitárias Lusófonas. Lisboa. 2008. 82 p.

As Estradas em Portugal – Da Monarquia ao Estado Novo – 1900-1947. Ed. Universitárias Lusófonas. Lisboa. 2006. 324 p.

 

 

 

 

Pedro Ressano Garcia

PRG

Pedro Ressano Garcia divide a sua actividade profissional entre a prática, em atelier próprio, a docência no ensino universitário e a investigação sobre a reconversão de frentes ribeirinhas em contexto urbano. Iniciou o seu percurso académico como docente na Universidade da Califórnia, em Berkeley, e desde 1997, é assistente da cadeira de Projecto na Universidade Lusófona, Lisboa. Recebeu o Prémio Pancho Guedes de arquitectura em 2010.

Publicações

(2015)

“Innovating Traditional Materials”. MATERIART: MATERiality in Architectural design Research and Technology, Materiart 2014, Ankara: TOBB University of Economics and Technology pp. 67-75, ISBN 978-975-9116-09-5  

(coord.) Waterfront Cascais, Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas. ISBN 978-989-757-026-1

“Innovating at Lisbon’s Waterfront Place, the «Tagus Platform» project”, International Academic Conference Places and Technologies 2015, 2nd, ed. Alenka Fikfak, Ljubljana: Faculty of Architecture, ISBN 978-961-6823-67-8

(2010)

Tagus Plataform – Back To The River, Lisbon’s waterfront and the 21st Century, Lisboa: Fundação Serra Henriques. ISBN 978-989-96687-0-6

“Juxtaposition, How Kandinsky may help Design Architecture” in SPIRIDONIDIS, C., VOYATZAKI, M., ed. (2010) Educating Architects towards Innovative Architecture, pp. 351-356, EAAE – European Association for Architectural Education. ISBN 987-2-930301-44-0

“The Philosophy of the Concept at Boavista – Portugal” in LEHMANN, S., WAER, H. A., AL-QAWASMI, J., ed. (2010) Sustainable Architecture & Urban Development, Vol. II, pp. 429-443, CSAAR Press – Center for the Study of Architecture in Arab Region. ISBN 978-9957-540-01-2

Nome 1

Biografia

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed id lectus lobortis, lacinia
leo at, fringilla quam. Vivamus sollicitudin lacus quis justo ultrices, sit amet scelerisque
dui convallis. Morbi ornare massa in facilisis elementum. Aenean nec dui diam.
Maecenas auctor euismod diam. Phasellus scelerisque blandit elit vel porttitor.
Maecenas finibus pretium elit, sed congue purus viverra nec. Maecenas sit amet nisl
quis enim porta pretium.

Formação

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Sed id lectus lobortis, lacinia leo at, fringilla quam.
Vivamus sollicitudin lacus quis justo ultrices, sit amet scelerisque dui convallis.
Morbi ornare massa in facilisis elementum.

Publicações

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
  • Sed id lectus lobortis, lacinia leo at, fringilla quam.
  • Vivamus sollicitudin lacus quis justo ultrices, sit amet scelerisque dui convallis.
  • Morbi ornare massa in facilisis elementum.
  • Aenean nec dui diam.