Ciclo de Conferências COMPUTAR, FORMA – Conferência de Gabriela Celani

Dia 16 de junho às 15h Conferência de Gabriela Celani (UNICAMP). Ciclo de Conferências COMPUTAR, FORMA

 

Gabriela Celani é arquiteta e mestre pela FAU-USP e PhD pelo MIT, onde foi orientada por William Mitchell e por Terry Knight. Desde 2004 é pesquisadora e docente do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unicamp, onde criou o Laboratório de Automação e Prototipagem para Arquitetura e Construção (LAPAC), e onde atualmente é professora titular. Atua na graduação e na pós-graduação, desenvolvendo pesquisa nas áreas de fabricação digital, automação do processo de projeto, gramática da forma e projeto algorítmico-paramétrico, de maneira transversal à Arquitetura e Urbanismo. Na Unicamp, foi assessora do Pró-reitor de Graduação e do Reitor e Diretora de Projetos do Museu Exploratório de Ciências, e atualmente coordena a componente Físico-Espacial do projeto do Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS). É autora do livro CAD Criativo (Elsevier, 2003) e traduziu para o português os livros The logic of architecture e The poetics of gardens. Foi professora visitante, com financiamento, na Universidad Nacional del Litoral (Argentina), na Universidade Técnica de Lisboa e no MIT. Foi coordenadora de projetos financiados pela FAPESP, CAPES, FAEPEX e CNPq, envolvendo universidades nacionais e estrangeiras, como Coimbra, Lisboa, Melbourne, Braunschweig e Kaiserslautern. É membro dos comitês científicos dos congressos Design Computing and Cognition, SIGraDi, eCAADe, CAADRIA, ASCAAD e CAAD Futures. Foi vice-presidente do SIGraDi e é atualmente vice-presidente do CAAD Futures. Foi conferencista convidada nos seguintes eventos: Digital fabrication: a state of art (Lisboa, 2011), SIGraDi 2012 (Fortaleza), Sustainable Intelligent Manufacturing (Lisboa, 2013), Digital DArq (Coimbra, 2015) e congresso SIGraDi/eCAADe 2019 (Porto). Organizou os congressos CAAD Futures 2015 (São Paulo) e BRAGFOST 2016 (Campinas). Recebeu os prêmios Arturo Montagú (Sigradi, 2017) e Zeferino Vaz (Unicamp, 2018) pela trajetória acadêmica.