Aula Aberta: Cartuxas revisitadas – No encalço de Le Corbusier

Petit, Ministère de la Culture de France – Médiathèque de l’architecture et du patrimoine – diffusion, RMN, Ref. AP08L01426

Esta aula aberta pela Professora Doutora Arq. Marta Sequeira (U. Évora) terá lugar no dia 22 de Fevereiro 2019 (sexta-feira), às 9h00, na Sala G.2.2. Todos os alunos DAU estão convidados a assistir.

Le Corbusier sugere, em quatro escritos distintos, a influência de um mosteiro na concepção do seu projecto de habitação colectiva Immeuble-villas, de 1922. Refere-se a uma cartuxa em Galluzzo, nos arredores da cidade de Florença, chamada Cartuxa do Vale de Ema: um mosteiro que havia sido fundado em 1342 por Niccolò Acciaioli e que Le Corbusier visita durante as suas viagens iniciáticas pelo mundo da arquitectura e das artes decorativas – em 1907 e 1911. Vários são os autores que referem esta analogia, repetindo as palavras do arquitecto. No entanto, os documentos constantes nos Arquivos da Fundação Le Corbusier permitem verificar que o conhecimento de Le Corbusier sobre a Ordem Cartusiana não se baseia apenas na experiência de um mosteiro em particular. Se, ao deslocar-se em busca a tumba do cardeal Angelo Acciaiuoli, o jovem Charles-Edouard Jeanneret se depara com a Cartuxa de Florença, ao enamorar-se por este mosteiro, descobriu a tipologia da Ordem dos Cartuxos. Nesta conferência propõe-se então precisamente uma expedição pelas «cartuxas de Le Corbusier», ou seja, uma incursão pelo étimo da habitação colectiva moderna.

Marta Sequeira é Arquitecta pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (2001) e Doutorada em Projectos Arquitectónicos pela Escola Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona da Universidade Politécnica da Catalunha (2008), com uma tese sobre o espaço público corbusiano posterior à Segunda Guerra Mundial – que ganhou o concurso Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas 2009 (atribuído pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e pela Fundação Calouste Gulbenkian) e o ICAR-CORA Prize for the best doctoral Thesis (atribuído pelo International Council for Research in Architecture). Desde 2008 é Professora Auxiliar da Universidade de Évora, e entre 2011 e 2012 foi Directora do Departamento de Arquitectura da mesma universidade.
Tem sido oradora e autora convidada em países como Portugal, Espanha, Reino Unido, Alemanha, Lituânia, Colômbia, Brasil, Argentina e Estados Unidos da América. De entre a sua produção, destaca-se o livro Towards a public space. Le Corbusier and the Greco-Latin tradition in the modern city, publicado pela editora multinacional britânica Routledge. Ganhou, com a investigação apresentada neste livro, o Prix de la Recherche Patiente 2016 – o mais prestigioso prémio internacional sobre estudos corbusianos, outorgado anualmente pela Fundação Le Corbusier.
Encontra-se neste momento a realizar a sua investigação de pós-doutoramento, com o título Le Corbusier e o projecto immeuble-villas. Etimos de uma habitação moderna, orientada por Jean-Louis Cohen e Jorge Spencer, sediada no Centro de Investigação em Arquitectura Urbanismo e Design da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa e financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Aula aberta no contexto da disciplina de Concepção Arquitectónica – Teoria e Prática do Doutoramento em Arquitectura.
A entrada é livre.

Tags: